quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Menina levada

Tenho,dentro de mim uma menina...
Uma menina levada...
Gosta de brincar...
pula tanto...
Chega a voar até... de tão leve que é...
E é feliz, feliz sem algum motivo especial, que não seja simplesmente Viver!!!!
By Eni Vasconcelos


Faça o que tem que fazer, com amor.

Faça o que tem que fazer com amor.
Tem um filho?  Cuide, eduque-o com amor.
Tem pais idosos? Cuide dando assitência afetiva e material , cuide com amor.
É casado? Cuide um do outro, respeitando, ajudando, cuide com amor.
Não transfira á outro um que é de sua responsabilidade.
Lembre-se: O que fazemos hoje nos aguarda mais adiante...
By Eni Vasconcelos.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

O melhor de tudo são as crianças ( Rubem Alves )

 "... o melhor de tudo são as crianças..."
Convidaram-me a participar de um congresso sobre educação, na Itália. Fui. Esperava que fosse igual aos muitos congressos de que já participei: conferencistas famosos, pedagogos, filósofos, professores, educadores, políticos, todos explicando teorias sobre a educação. Assim é porque aqueles que comparecem a congressos são sempre adultos. Mas uma surpresa me aguardava: o congresso estava cheio de crianças. Se são as crianças que vão ser objetos da educação é absurdo pensar sobre o que se vai fazer com elas sem que elas sejam ouvidas. Lá estavam elas, misturadas com os adultos. Fiquei com inveja delas e saudades do meu tempo de criança. Fiquei fascinado pela oficina para se fazer brinquedos, com serras, martelos, morsas, alicates, papéis, barbante, cola, carretéis, elásticos, madeira, etc. Aí vi que as crianças de qualquer parte do mundo podem se entender porque os brinquedos, como a música, são uma linguagem universal que não necessita de palavras. Os jogadores de xadrez jogam xadrez mesmo se falam línguas diferentes. Crianças de países diferentes podem, juntas, armar quebra-cabeças, jogar pião, empinar pipas, pular corda...
Eu não falo italiano. Estava lá, andando invejoso entre os meninos. Aí um jovem, vendo meu sorriso de inveja, sem dizer uma palavra, veio empurrando um carrinho de rolemã e simplesmente me fez um gesto. Assentei-me no carrinho e lá fui eu, empurrado pelo jovem, correndo como se fosse piloto de fórmula 1, rindo de felicidade. E percebi que andar num carrinho de rolemã me dá mais prazer que guiar automóvel. Quando guio um automóvel sou adulto. Quando ando de carrinho de rolemã sou criança. Só tive uma reclamação a fazer: é que os carrinhos de rolemã são feitos para crianças – o que revela um miserável preconceito. Por que não carrinhos de rolemã tamanho adulto? Por acaso os adultos não têm direitos? Por acaso eles estão proibidos de entrar no mundo das crianças? E não se fala tanto em "inclusão"? Eu quero ser incluído no mundo das crianças. Exijo os meus direitos. Pena que lá não houvesse balanços, um dos meus brinquedos favoritos. Balanços, pra existir, precisam de árvores grandes com galhos fortes ou armações de madeira. E lá não havia nem uma coisa nem outra. É impossível balançar sem se sentir leve e com vontade de rir. Balanço é terapia contra depressão. Lembrei-me do que disse Nietzsche: o Diabo nos faz graves, solenes, pesados; faz-nos afundar. Deus, ao contrário, dá leveza e nos faz flutuar. Concluo, então, que o balanço é um brinquedo divino, por aquilo que ele faz com a gente. Balançar num balanço é um forma de rezar, de estar em comunhão com Deus.
Os brinquedos dão prazer. Os brinquedos fazem pensar. Quer ver? Você sabe que, sem ter ninguém que o empurre, você pode fazer o balanço balançar alto, até fazer o pé tocar na folha do galho, pela simples alternância da posição das pernas, prá frente e prá trás. Eu lhe pergunto então: por que é que essa alternância na posição das pernas, sem encostar em nada, produz o movimento do balanço? E o ioiô? Participei de um congresso sobre brinquedos, na Bahia. Havia uma infinidade de brinquedos em exposição. De alguns, apenas as fotografias. Como, por exemplo, pipas do tamanho de uma casa, pesando quinhentos quilos. E a fotografia de um mosaico grego, de antes de Cristo. Pois nesse mosaico aparecia um grego jogando ioiô! Nunca imaginei que os ioiôs fossem tão antigos! Pergunto: o que é que faz com que o ioiô vá para baixo e para cima? E que dizer dos quebra-cabeças? Quantas funções intelectuais altamente abstratas entram em jogo enquanto se monta um quebra-cabeças! E as bolhas de sabão! Me explique, por favor: por que é que elas são tão redondinhas? Quem joga sinuca aprende, intuitivamente, as leis da composição de forças. E os piões: por que é que se equilibram sobre um prego?

Lá no congresso na Itália parei diante de um quebra-cabeças, dois pregos entrelaçados que, se se pensar bem, podem ser separados. Fiquei longos minutos lutando com os ditos pregos. E pensei: Que coisa mais estranha! Não vou ganhar nada se conseguir separar os dois pregos. O que é que faz que eu esteja aqui, perdendo o tempo e quebrando a cabeça? A resposta é simples: pelo desafio. Todo brinquedo bom é UM desafio. E isso nada tem a ver com esses brinquedos eletrônicos comprados, em que não se usa a inteligência mas apenas o dedo para apertar um botão. Brinquedo bom tem de ser desafio. Brinquedo bom tem de fazer pensar.
É possível que você tenha comprado brinquedos para os seus filhos. Mas sugiro que aquilo que seu filho ou filha mais deseja é ter você como companheiro de brinquedo. Não me esqueço da imagem triste de um pai, numa manhã de domingo, empurrando o filho no balanço com a mão esquerda enquanto lia o jornal que segurava com a mão direita. Para aquele pai, brincar com o filho era um sacrifício. Para ele o importante eram as notícias do jornal. A infância passa rapidamente. Logo logo a única coisa que restará será o jornal na mão direita e o vazio na mão esquerda.
No congresso distribuíram um página com os "Dez Direitos Naturais das Crianças" que quero compartilhar com vocês. "1. Direito ao ócio: Toda criança tem o direito de viver momentos de tempo não programado pelos adultos. 2. Direito a sujar-se: Toda criança tem o direito de brincar com a terra, a areia, a água, a lama, as pedras. 3. Direito aos sentidos: Toda criança tem o direito de sentir os gostos e os perfumes oferecidos pela natureza. 4. Direito ao diálogo: Toda criança tem o direito de falar sem ser interrompida, de ser levada a sério nas suas idéias, de ter explicações para suas dúvidas e de escutar uma fala mansa, sem gritos. 5. Direito ao uso das mãos: Toda criança tem o direito de pregar pregos, de cortar e raspar madeira, de lixar, colar, modelar o barro, amarrar barbantes e cordas, de acender o fogo. 6. Direito a um bom início: Toda criança tem o direito de comer alimentos sãos desde o nascimento, de beber água limpa e respirar ar puro. 7. Direito à rua: Toda criança tem o direito de brincar na rua e na praça e de andar livremente pelos caminhos, sem medo de ser atropelada por motoristas que pensam que as vias lhes pertencem. 8. Direito à natureza selvagem: Toda criança tem o direito de construir uma cabana nos bosques, de ter um arbusto onde se esconder e árvores nas quais subir. 9. Direito ao silêncio: Toda criança tem o direito de escutar o rumor do vento, o canto dos pássaros, o murmúrio das águas. 10. Direito à poesia: Toda criança tem o direito de ver o sol nascer e se pôr e de ver as estrelas e a lua." E aí eu pedi às crianças licença para acrescentar o décimo primeiro direito: "Todo adulto tem o direito de ser criança..."
Desejo que você, nesse "Dia das Crianças", redescubra a delícia que é ser criança. Porque, como disse Fernando Pessoa, "Grande é a poesia, a bondade e as danças... Mas o melhor do mundo são as crianças". (Fernando Pessoa, Obra Poética 189)
* * *


Criticaram-me por haver tornado público o meu voto. É estranho. Porque a crítica partiu daqueles que, como eu, exigem transparência nas coisas da política. Se a transparência partidária e administrativa é uma virtude, por que não a transparência individual? Ah! Não foi isso... Fui criticado porque, na minha transparência, eu disse um nome proibido. Não disse o nome "politicamente correto", nome que a maioria repetia, nome canonizado pela maioria. A maioria sempre canoniza nomes. Se eu tivesse dito o nome "politicamente correto" a maioria me teria aplaudido. Como disse o nome "politicamente incorreto", fui criticado. Acho estranho que isso aconteça com aqueles que dizem lutar pela democracia. Porque a democracia tem as suas bases precisamente no respeito à liberdade dos indivíduos em tomar decisões e pensar os seus próprios pensamentos. Todos os regimes totalitários, da Inquisição aos comunistas, exigiram que os nomes canonizados fossem os únicos a ser repetidos. Os que se atreviam a dizer outros nomes não canônicos eram perseguidos, presos e, eventualmente, mortos. A base da democracia está no respeito que se tem à liberdade do indivíduo para livremente pensar, decidir e tornar públicos seus pensamentos e decisões. Para aqueles que, ao contrário, preferem a repetição do nome canônico, eu cito um curto aforismo de Nietzsche: "A maneira mais fácil de corromper um jovem é ensiná-lo a respeitar mais aqueles que pensam pensamentos iguais aos seus que aqueles que pensam pensamentos diferentes."

domingo, 5 de outubro de 2014

Fabíola Simões

"E de repente, num dia qualquer, acordamos e percebemos que já podemos lidar com aquilo que julgávamos maior que nós mesmos.
Não foram os abismos que diminuíram, mas nós que crescemos..."
___ Fabíola Simões

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Quando me amei de verdade

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!
Kim e Alison McMillen

MichelFoucolt

Não me peçam para dizer quem sou e não me peçam para não mudar"
(Michel Foucoult) 

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

quinta-feira, 10 de julho de 2014

quarta-feira, 18 de junho de 2014

80 Anos 18-06-2014

 Hoje minha festa de 80 anos, consegui chegar até aqui, tive dias bons, dias nem tão bons assim,mas sempre com minha familia,hoje vieram meus filhos , com suas familias, meus netos.
Convidei poucas pessoas ,ouço a rizada da liane, claro que não tão alta quanto antes,falando bobeiras e rindo muito como antes. A Tê Beluomine também veio trazendo os netos, ou melhor: Acho que os netos que a trouxeram.Meu sobrinho Ailson chegou e disse:_E ai Tia , Saudades!!!
Alessandra veio me abraçar com aquele abraço apertado:  Minha tia lindona,que saudades que eu estava da senhora. Adilson e Pricila vieram e o Gui já tem filhos grandes.
Eu tenho 4 netos todos lindos e eu de vó coruja.
O Zé está com 89 anos, não está ouvindo muito bem,mas continua dizendo que ouve muito bem sim, e nós concordamos para não contraria-lo. Perdi amigos do vôlei, alguns estão aqui comigo, alguns de meus irmãos também já se foram. Cristina fez um licor de chocolate, mas acho melhor não abusar, já que não somos tão novinhas assim, mas estamos conversando, lembrandodo nosso vôlei Prata, dos apelidos da jaguatirica e da jaguaritiquinha , da poderoza, da sabuquinho.
como nos divirtimos. Quem pode tirar fotos?Temos que deixar este momento marcado.
Todo mundo olha para câmera e fala jegue!!!! Quero uma foto com cada um de meus filhos, agora com todos amigos.Zé vem cá, vamos fazer uma pose;e para de provar esta bebida, olha a pressão, olha a pressão.Liane fala: deixa o zé Eni, deixa ele...
Chegou a hora de apagar as velinhas, vamos cantar aquela musiquinha: Parabéns...
Eu toda feliz, digo como São paulo:"Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé!
Vi muitos por-do sol,tomei muitos sorvetes, joguei muito vôlei com meus amigos,Amei muito meus filhos e meu marido,amei cada criança que ensinei amar mais este Jesus de nazaré que eu amo. Guardei a simplicidade e a pureza em meu coração. Quero dizer como Mário Quintana: "Quero um dia poder dizer a pessoas que nada foi em vão, que o amor existe, que vale a pena se doar as amizades e as pessoas,que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim e que valeu a pena."

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Você é aquilo que ninguem vê( Machado de Assis)

"Você é aquilo que ninguém vê. Uma coleção de histórias, estórias, memórias, dores, delicias, pecados, bondades, tragédias, sucessos, sentimentos e pensamentos. Se definir é se limitar. Você é um eterno parênteses em aberto, enquanto sua eternidade durar."
Machado de Assis.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Apesar de, Clarice lispector

“Compreendi que viver é ser livre… Que ter amigos é necessário… Que lutar é manter-se vivo… Que pra ser feliz basta querer… Aprendi que o tempo cura… Que magoa passa… Que decepção não mata… Que hoje é reflexo de ontem… Compreendi que podemos chorar sem derramar lagrimas… Que os verdadeiros amigos permanecem… Que dor fortalece… Que vencer engrandece… Aprendi que sonhar não é fantasiar… Que pra sorrir tem que fazer alguém sorrir…Que a beleza não está no que vemos, e sim no que sentimos… Que o valor está na força da conquista… Compreendi que as palavras tem força… Que fazer é melhor que falar… Que o olhar não mente… Que viver é aprender com os erros… Aprendi que tudo depende da vontade… Que o melhor é ser nós mesmos… Que o SEGREDO da vida é VIVER !!!”

“E umas das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi criadora de minha própria vida.”

quinta-feira, 8 de maio de 2014

A pedra

Minha mãe era muito simples, Ficou viúva aos quarenta anos , eu sou a caçula dos sete filhos, e quando meu pai morreu eu tinha seis meses de vida. Avida era difícil, minha mãe fazia doces  e pastéis para vender, lavava roupas e dava refeições ( Pensão como falavam antigamente). Tinha um senhor que pagava pensão para ela, e foi trabalhar em uma firma, construindo pontes sobre um Rio, e trouxe várias pedras, deu uma pedra para minha mãe. Ela colocava sempre esta pedra em cima da mesa da sala, nossa casa muito simples, só tinha uma mesa e quatro cadeiras na sala. Cresci vendo esta pedra em cima da mesa da sala, ela dizia que era o enfeite, eu as vezes pegava a pedra e entrava debaixo da mesa, brincando que a pedra era meu telefone. E sempre minha mãe falava: Não quebra essa pedra ,menina, lembro como ela colocava esta pedra nas mãos e dizia o quanto ela era diferente, achava a coisa mais linda .
Por isso hoje trago esta pedra sempre perto de mim, coloco sempre no meu quarto ao lado da minha cama.
Este bilhetinho, encontrei em seus guardados, alguns dias depois, que ela faleceu.Ela faleceu em 2007 e como vocês podem ver a data deste bilhete, estava guardado com ela desde 75. São as coisas simples que realmente tem importância.
MÃE...
São três letras apenas,
As desse nome bendito:
Três letrinhas, nada mais...
E nelas cabe o infinito
E palavra tão pequena-confessam mesmo os ateus-
És do tamanho do céu

E apenas menor do que Deus!

quarta-feira, 30 de abril de 2014

ORAÇÃO PARA SER UMA VELHINHA LEGAL

Nesta oração que recebi da Poderosa Ruthinha:
ORAÇÃO PARA SER UMA VELHINHA LEGAL
Ó Senhor, tu sabes melhor do que eu que estou envelhecendo a cada dia. 
Sendo assim, Senhor, livra-me da tolice de achar que devo dizer algo, em toda e qualquer ocasião. 
Livra-me, também, Senhor, deste desejo enorme que tenho de querer pôr em ordem a vida dos outros. 
Ensina-me a pensar nos outros e ajudá-los, sem jamais me impor sobre eles, mesmo considerando, ...com modéstia, a sabedoria que acumulei e que penso ser uma lástima não passar adiante.
Tu sabes, Senhor, que desejo preservar alguns amigos e uma boa relação com os filhos, e que só se preserva os amigos e filhos quando não há intromissão.
Livra-me, também, Senhor, da tolice de querer contar tudo com detalhes e minúcias e dá-me asas para voar diretamente ao ponto que interessa.
Ensina-me a fazer silêncio sobre minhas dores e doenças.
Elas estão aumentando e, com isso, a vontade de descrevê-las vai crescendo a cada ano que passa.
Não ouso pedir o dom de ouvir com alegria a descrição das doenças alheias; seria pedir muito.
Mas, ensina-me, Senhor, a suportar ouvi-las com paciência.
Ensina-me a maravilhosa sabedoria de saber que posso estar errada em algumas ocasiões.
Já descobri que as pessoas que acertam sempre são maçantes e desagradáveis.
Mas, sobretudo, Senhor, nesta prece de envelhecimento, peço: mantenha-me o mais amável possível.
Livrai-me de ser santa. É difícil conviver com santos!
Mas uma velha rabugenta, Senhor, é obra prima de Satã.
Amém
Autor desconhecido)

terça-feira, 8 de abril de 2014

kantinho da arte: Anjos...anjos ... e mais anjos...

kantinho da arte: Anjos...anjos ... e mais anjos...: Olá Pessoal! Demorei um pouco para aparecer. Mas é que os dias tem sido tão corridos.  Todos os anos em época de Natal, comigo acontece ass...

Deus e o Diabo brigando por mim( JL

...em um momento entre o certo e o errado...entre a razão e a emoção...entre a verdade e a mentira, foi que escrevi...
JL Moreira
15/10/2008




Deus e o Diabo lutando por mim

Eu sou a minha alma, a minha alma sou eu
tenho a vida humana e também a de Deus
sou o centro do universo, sou rei, sou plebeu
sou o sentido da vida que as vezes não tem sentido
já conquistei o espaço, mas sou desconhecido
sou o homem, imagem e semelhança de Deus...
tenho a vida mas alimento a morte
me acho forte, viril, destemido, sou valente
mas sei que sou fraco, pequeno, dependente
não sei o que é azar mas nunca encontrei a sorte
conheço alguns mistérios da ciência
mas ainda não sei quem sou eu...
sou razão, sou emoção, sou sentimento
sou vida, sou paz, sou coração,
sou ódio, sou furor, sou paciência
sou pensamento, sou pecado e sou perdão
sou serenidade mas também sou violência
a verdade está em mim mas a mentira me acompanha
sou exemplo, sou modelo, sou espelho
sou um código, sou segredo, sou mistério
sou branco, sou negro, sou amarelo, sou vermelho
sou alegria e também sou muito sério
levo uma vida de vale e também de montanha
se alguém me bate, logo também apanha...
ando na terra com o coração nas alturas
faço tudo certinho mas sempre cometo loucuras
sou impetuoso e as vezes acomodado
me encanto com a natureza e choro com as amarguras
sou muito paciente mas as vezes desesperado
sou muito cortês mas sei também ser um canalha
promovo a paz mas vivo em guerra
ainda assim sou vencedor, merecedor de medalha
pois vivo a vida diária sob violenta batalha
da vida eu apanho e me perco no mundo
sou andarilho mas não sou solitário
nem sempre ajudo os outros mas sou solidário
as vezes sonho em outras tenho pesadelo
me confunde o certo e o errado
as vezes penso ser soberano
nada me assusta mesmo assim tenho medo
as vezes ganho em outras sou derrotado
me sinto um déspota, sim, um tirano
sou rebelde, sou um gênio, sou bandido
sou bom, sou leal, sou ruim, sou traiçoeiro
sou pai, sou ingênuo, sou filho querido
sou livre, sou escravo, sou prisioneiro
sou luz, sou trevas, sou escuridão
mas se precisar de um amigo, estendo a mão...
sou o problema mas eu tenho a solução
sou veneno, sou antídoto, sou aluno, sou professor
tenho tudo na vida mas à vida não dou valor
meu caminho eu decido minha rota eu mesmo traço
sou homem, sou menino, mas não me arrependo do que faço
sigo em frente em meu destino sem saber onde chegar
de onde vim pra onde vou, alguém me pode explicar?
nem pra tudo tenho a resposta muito menos explicação
se o homem está evoluindo, porque mata seu irmão?
sigo a alma inconstante caminho sem direção
me engana o príncipe desse mundo
me faz marionete em suas mãos...
sob o manto da religião, procuro enganar a consciência
em suas veredas me perco procurando um caminho pra alma
me envolvo com ela nos rituais de aparência
onde nem eu mesmo acredito que quanto mais eu me entrego
menos encontro o Cristo
ficando com a alma inconstante sinto-me um corpo sem cabeça,
perdido no universo a vagar
levado pelo vento do destino, confuso, sem nada em que apoiar
sem rumo e a mercê das circunstâncias
onde orgulho e humildade se encontram, bem e mal, certo e errado
todos da mesma fonte emanam e me deixam cheio de ansiedades
e com as mesmas preocupações humanas
vivo entre a cruz e a espada, entre o céu e o inferno
entre a razão e o sentimento, vivo com medo
entre o certo e o incerto não faço o que quero e sim o que destesto
mas vivo cada momento como se fosse eterno
com esperança em um futuro distante sou o pêndulo nessa luta
se indeciso ou confiante o fato é que sempre vivi assim
do éden ao paraíso estou sempre fugindo e a procura de mim
e sei que nunca estive sozinho mesmo que não perceba
o bem e o mal estão dentro de mim
em toda senda percorrida com alma alegre ou abatida
em toda minha história vivida
Deus e o Diabo estão sempre lutando por mim...

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Benditas Horas... 26-02-14

Benditas as horas em que eu coloquei meus filhos no colo e falei de pertinho sobre a vida.
Benditas as horas que ficamos juntos á mesa e que posso contar meus "causos". Onde aproveito para colocar em seus corações o enorme amor que Deus tem por cada um de seus filhos.
Benditas as noites que fico acordada, esperando que eles cheguem, para ver se está tudo bem.
Bendito e Glorificado seja Deus eternamente pelos presentes que me entregou para eu cuidar.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Sua Graça me Basta

Senhor,Hoje quero pedir a Graça de tratar todos que se achegarem a mim, como se fosse o próprio Cristo! E Que todo desânimo, se transforme em Luz!Amém!